top of page
  • Julio Sa Rego

PCI, CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E NATUREZA


PCI, CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E NATUREZA: UMA RELAÇÃO SIMBIÓTICA PARA AS COMUNIDADES RURAIS

Julio Sa Rego, IPB-Portugal

Pascoal dos Santos Saraiva, ARPAC-Moçambique

Killian Dzinduwa, ARPAC-Moçambique

Alberto Folowara, ARPAC-Moçambique



RESUMO CURTO

As Listas da Convenção de 2003 atraem elementos de PCI performativos em detrimento aos vinculados aos conhecimentos e práticas sobre natureza e universo. Há uma tendência à utilização desses instrumentos para fins políticos. Contudo, para as comunidades, PCI se relaciona primeiramente com natureza como demonstram análises de mapas participativos.


RESUMO LONGO

A Convenção de 2003 reconhece os conhecimentos tradicionais como uma manifestação do patrimônio cultural imaterial (PCI) relacionada com os conhecimentos e práticas sobre a natureza e o universo. Esses conhecimentos possuem um papel preponderante na conservação da natureza, oferecem soluções a desafios ambientais globais e devem, a esse título, beneficiar de medidas de salvaguarda por parte dos Estados Partes da Convenção. PCI e natureza estão interligados. Paradoxalmente, conhecimentos e práticas sobre a natureza e o universo são a manifestação de PCI com menor presença nas diferentes Listas da Convenção de 2003, principais instrumentos de salvaguarda em nível internacional. As Listas atraem elementos de PCI mais performativos, como artes do espetáculo e atos festivos. A literatura explica este paradoxo pela tendência à deturpação política desses instrumentos com fins identitários e/ou econômicos em detrimento da salvaguarda de elementos mais essenciais à sustentabilidade e, até, às próprias comunidades que relacionam, primeiramente, PCI com natureza. A salvaguarda de um é inextricável da do outro na percepção dessas comunidades conforme demonstram análises de mapas participativos, elaborados no quadro de um projeto de salvaguarda de PCI com base comunitária em Chinhanbudzi, Moçambique.


Apresentação no VIII Congresso da APA, Évora, 6-9 de setembro de 2022.

bottom of page